Como superar momentos de crise e fazer sua empresa crescer?

Em momentos de crise ou expansão é indispensável que pequenos e médios empresários tenham controle financeiro para que tomem decisões inteligentes.

A economia brasileira dá sinais de recuperação e isso torna o mercado favorável a empréstimos para micro e pequenas empresas, mas como aproveitar esse momento para se destacar e fugir do endividamento?

Além de estudar o cenário econômico e realizar uma análise financeira da empresa, é importante definir com clareza onde e como será utilizado o dinheiro e negociar as melhores condições para o financiamento.

Como utilizar o empréstimo?

Normalmente, os empréstimos são utilizados para aumentar o capital de giro da empresa, a capacidade de negociação com fornecedores e consequentemente ser capaz de oferecer preços mais atraentes aos clientes, melhorando as vendas.

Financiamento para quitar dívidas e pagar folha de funcionários também pode ser a solução em momentos de baixo faturamento ou quebra de caixa. Nesse caso, é indispensável negociar com a instituição financeira uma forma facilitada de quitar as parcelas para que a capacidade de investimento não seja prejudicada.            

Crédito com Garantia de Imóvel

Seja para dar o próximo passo ou passar por um momento de crise é imprescindível buscar uma opção de financiamento rápida, simples e que permita o conforto financeiro da empresa. 

O Crédito com Garantia de Imóvel, também conhecida como home equity, tornou-se uma das modalidades mais procuradas e estimuladas pelas instituições financeiras por oferecer maiores valores e prazos para quitação com taxas menores.

O Banco Central (BC) anunciou medidas para estimular esse tipo de empréstimo visando a redução de juros no Brasil, dentre elas a redução da alíquota do compulsório (recursos que os bancos são obrigados a deixar depositados no Banco Central) para instituições financeiras que oferecem Crédito com Garantia de Imóvel. Com esse estímulo, espera-se que a representação da modalidade passe de 3% para 20% do PIB em 20 anos.

É possível encontrar no mercado instituições que oferecem taxas a partir de 0,99% a.m.+ IPCA e prazo de até 15 anos para quitação das parcelas.

Outro diferencial desta modalidade é o valor médio do crédito, que pode chegar a R$ 4 milhões ou até 50% do valor avaliado do imóvel.

Antes de contratar esta ou outra modalidade de financiamento, é importante analisar as taxas de avaliação do imóvel e os custos cartório, que variam de estado para estado.

Gostou do nosso conteúdo? O que gostaria de ler nos próximos posts? Deixe seu comentário nos campos abaixo e nos siga nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *