6 mitos e verdades sobre Financiamento Imobiliário

Os financiamentos imobiliários são a solução para quem não pode/não quer comprar um imóvel à vista. Mas, como toda transação financeira, os financiamentos seguem várias regras, o que acaba gerando algumas dúvidas sobre como funciona esse tipo de crédito. 

Por isso, preparamos esse conteúdo com mitos e verdades sobre essa modalidade. Confira:

1 – Os juros são muitos altos.

Mito ❌. As taxas de juros oferecidas nos financiamentos imobiliários são muito baixas, principalmente se comparadas às taxas de outras modalidades de empréstimo. 

2 – Financiamento direto com a construtora é mais vantajoso.

Mito ❌. O financiamento direto com as incorporadoras, apesar de um pouco menos burocrático, tem algumas desvantagens: prazos bem menores, em média cinco anos, e exigência de entradas maiores, cerca de 40% do valor do imóvel. 

Bancos e instituições oferecem prazos de até 20 anos e financiam até 70% do valor do imóvel. 

3 – Organização financeira é necessária.

Verdade ✔. Ao financiar um imóvel, você terá uma despesa fixa mensal por um período de tempo longo. É preciso avaliar o orçamento e garantir que as parcelas não irão comprometer o seu bem estar financeiro. 

4 – Só pode financiar um imóvel pelo banco onde já tem uma conta.

Mito ❌. Você pode e deve pesquisar e simular o seu financiamento em várias instituições e escolher a que oferece condições que se adequem melhor à sua necessidade. 

5 – Qualquer imóvel pode ser financiado.

Mito ❌. A documentação, tanto do imóvel como do proprietário precisam estar em dia e o imóvel precisa estar em bom estado de conservação e localizado em uma área com infraestrutura básica, caso contrário, o financiamento pode ser recusado pela instituição. 

6 – É possível usar o FGTS no financiamento.

Verdade ✔. A maioria das instituições permite a utilização dos recursos do FGTS para reduzir o valor total financiado. 

Comprar um imóvel não precisa ser um bicho de sete cabeças. Simule o financiamento do seu imóvel aqui na Bari e comprove.

Tem alguma outra dúvida? Mande seu comentário.

Um momento de crise pode ser uma oportunidade de venda.

Quando a economia está instável e o mercado em crise fica difícil manter a vida financeira equilibrada. Organização e conhecer bem as próprias finanças podem ajudar, mas nem sempre isso é o bastante para superar esses momentos.

Para pequenos e médios empresários, profissionais liberais e pequenos produtores, passar por essas situações de instabilidade requer criatividade e atenção às oportunidades.

E para correspondentes bancários e agentes de crédito, essa pode ser uma boa oportunidade de vender mais e ajudar pessoas a sair do vermelho.

Conheça o seu produto e entenda as necessidades do cliente.

Mais que simplesmente oferecer produtos é preciso conhecer cada cliente, dessa maneira você consegue oferecer a opção que melhor atende as necessidades, respeitando as condições e particularidades de cada um.

Além disso, é preciso conhecer bem todos os produtos que você vende. Ninguém compra o que não conhece ou entende. Estude bem os produtos de crédito que pretende vender, não fique com dúvidas para não deixar seu cliente com dúvidas.

Destaque para oCrédito com Garantia de Imóvel

Atualmente, dentre as modalidades de crédito mais utilizadas, uma se destaca pelos benefícios, tanto para o cliente quanto para as instituições financeiras: o Crédito com Garantia de Imóvel ou Home Equity.

Nessa modalidade, o cliente consegue dar liquidez a um ativo imobilizado, nesse caso um imóvel residencial ou comercial, e pegar empréstimos com condições muito mais atrativas.

As taxas em empréstimos com garantia de imóvel são as mais baixas do mercado, chegando a 0,99% ao mês + IPCA, o que reduz o Custo Efetivo Total (CET), que é o valor real que o cliente terá pagado ao final da transação, ou seja, quando quitar todas as parcelas.

Os prazos também são muito maiores: até 180 meses para pagar, o que, consequentemente, reduz o valor das parcelas. Para quem está passando por um momento de crise financeira, diminuir os custos mensais é indispensável.

Por ser um crédito com garantia, o processo para realizar a transação é mais simplificado. A análise de crédito é mais flexível e permite compor renda com até quatro pessoas.

As melhores condições do Mercado

Na Bari Promotora, você consegue oferecer as melhores condições para os seus clientes: até R$ 4 milhões em recursos que podem ser pagos em até cinco anos e taxas a partir de 0,99% ao mês.

Análise de crédito flexível e dinheiro na conta muito mais rápido, em a partir de seis dias úteis.

Aqui você também conta com consultores especializados durante todo o processo, dessa forma você não fica com dúvidas e consegue auxiliar melhor o se cliente.

Faça uma simulação aqui e confira as condições.

Gostou desse conteúdo? Gostaria de ler mais sobre o assunto? Deixe seu comentário nos campos abaixo e nos siga nas redes sociais

O que é LTV? Entenda como é determinado o valor do seu empréstimo.

O Loan To Value (LTV) ou Rácio Financeiro ajuda a definir o valor limite do financiamento.

Tanto na contratação de um Empréstimo com Garantia de Imóvel como em Financiamentos Imobiliários você irá se deparar com os termos Loan To Value (LTV), Rácio Financeiro ou ainda Quota de Financiamento, um indicador que ajuda a determinar o valor limite que será financiado.

Logo, se você está avaliando comprar imóveis através de financiamento imobiliário ou procura por empréstimos com garantia, é importante entender como funciona esse indicador, em que produtos financeiros ele é utilizado e como isso impacta na sua transação.

LTV

Loan To Value (LTV), Rácio Financeiro ou ainda Quota de Financiamento é um indicador utilizado para determinar o percentual do valor de avaliação do imóvel que será concedido em financiamento.

O LTV é resultado de um cálculo realizado pela instituição financeira que leva em consideração a análise de crédito do cliente e a avaliação do imóvel. O objetivo é liberar o maior valor possível em crédito e reduzir o risco de inadimplência.

Em 2013, uma resolução o Conselho Monetário Nacional (CMN) definiu que o valor dos financiamentos não deve ultrapassar 80% do valor de avaliação do imóvel. Já para financiamentos que utilizem o Sistema de Amortização Constante (SAC) ou Sistema de Amortização Crescente (SACRE), o valor financiado poderá ser de até 90% do valor do imóvel.

No entanto, nem sempre o LTV liberado será o valor máximo. Essa liberação depende da taxa de juros contratada, do tipo e imóvel que pretende financiar ou usar como garantia e do sistema de amortização escolhido.

Como é feito esse cálculo?

Vários fatores são considerados na hora de determinar o LTV:

  • O valor do empréstimo ou financiamento solicitado;
  • Outras dívidas;
  • Interveniente Quitante (IQ) – bens não quitados. Valor ainda financiado;
  • Valor do imóvel avaliado.

O cálculo é feito somando o valor do empréstimo com outras dívidas, inclusive o IQ e dividindo o resultado pelo valor do imóvel. Veja a fórmula abaixo:

LTV = Valor solicitado no empréstimo + IQ + Dívidas / Valor do imóvel

Simulação

Para compreender melhor, fizemos uma simulação para um Empréstimo com Garantia de Imóvel:

Valor do empréstimo solicitado: R$ 100 mil.

Dívidas: R$ 4 mil.

Interveniente Quitante: R$ 20 mil.

Valor do imóvel avaliado: R$ 300 mil.

Utilizando a fórmula:

LTV = (100.000 + 20.000 + 4.000)/300.000

LTV = 124.000/300.000

LTV = 0,4133

LTV = 41,33%

Dessa forma, o LTV máximo – o valor máximo que poderia ser dado como crédito seria 41,33% do valor do imóvel. Nesse caso, o valor do imóvel é R$ 300 mil, logo o limite do empréstimo seria de R$ 124 mil.

Conseguimos tirar algumas de suas dúvidas sobre LTV? O que gostaria de ler nos próximos posts? Deixe seu comentário nos campos abaixo e nos siga nas redes sociais

Por que pode ser uma boa hora para comprar um imóvel?

Possibilidade de negociação, preços estáveis e taxas de juros mais baixas mostram um momento favorável para aquisição imobiliária.

Possibilidade de negociação, preços estáveis e taxas de juros mais baixas mostram um momento favorável para aquisição imobiliária.

Nos últimos anos, devido a maior crise econômica da história brasileira, foi mais vantajoso manter dinheiro aplicado e pagar aluguel com os rendimentos do que investir na compra de um imóvel. A falta de confiança no mercado fez com que as pessoas não tivessem confiança para comprar e quem queria comprar não encontrava crédito.

No entanto, economia apresenta sinais de melhora e os mercados de construção civil e imobiliário estão aquecidos e atraindo compradores. De acordo com especialistas, tudo indica que essa pode ser a hora ideal para investir na compra de imóveis. 

Cenário do Mercado Imobiliário

De acordo com dados do Raio-X FipeZap, que calcula a demanda por imóveis no Brasil, o número de imóveis vendidos com desconto em relação ao preço anunciado se manteve alto, em 70% a longo do primeiro semestre de 2019. O percentual de negociações também aumentou, fechando julho em 13%.

O número de compradores cresceu de 10% para 14% em relação ao mesmo período de 2018, o que tente a gerar uma alta nos preços devido a maior procura. Ou seja, se você tem a intenção de comprar um imóvel, aproveite esse momento de preços baixos e condições favoráveis, pois esse preço tende a subir.

Financiamentos

As taxas de juros brasileiras caíram para as mais baixas já registradas e devem cair ainda mais, o que gera uma maior oferta de crédito.

Financiamentos de curto prazo atrelados à TR (taxa Referencial) estão com juros próximos aos menores já registrados. Além disso, a modalidade de financiamento atrelado ao IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) permite financiar imóveis a preços muito baixos.

Em 2017 a menor taxa registrada foi de 11% ao ano, agora é possível encontrar financiamento com taxas menores que 8% ao ano, o que representa uma queda de 3 pontos percentuais.

Esse é um bom momento tanto para quem tem dinheiro para investir, já que encontrará imóveis muito mais baratos e proprietários dispostos a negociar, quanto para quem precisa negociar, já que as taxas e condições estão muito mais atrativas.

Se você tem a intenção de comprar o seu imóvel residencial ou comercial, faça uma simulação e compare. Na Bari você financia até 70% do seu imóvel residencial, com taxas de até 7,9% ao ano +IPCA e paga em até 20 anos.

Faça sua simulação aqui.

O que achou desse conteúdo? Gostaria de ler mais posts sobre o assunto? Deixe seu comentário nos campos abaixo e nos siga nas redes sociais.

O que é empréstimo com garantia de imóvel? Eu posso perder minha casa?

Entenda como funciona o Crédito com Garantia de Imóvel.

Atualmente, várias instituições financeiras estão focando nos empréstimos com garantia como o principal produto de crédito, principalmente o crédito imobiliário ou Home Equiity.

Mas você sabe como funciona esse tipo de empréstimo? Entende a tal alienação de imóvel? O crédito com garantia é uma opção de financiamento em que o cliente consegue melhores condições como taxas mais baixas, prestações menores e prazos maiores colocando um bem como garantia.

 Parece complicado, mas nesse texto vamos explicar tudo que você precisa saber sobre o assunto para que não fique inseguro na hora de decidir.

O que é alienação de imóvel?

Alienação de bens ou alienação fiduciária é um recurso legal utilizado para transferir a propriedade de um bem, nesse caso um imóvel, para uma instituição financeira durante uma operação de crédito. A operação com garantia permite que a instituição forneça empréstimos com juros muito mais baixos e prazos mais longos.

Enquanto o contrato está ativo e existem parcelas do empréstimo a serem pagas, a instituição financeira tem a posse indireta do bem e o cliente tem a posse direta e usufruto, ou seja, pode continuar a morar ou alugar o imóvel. Com a quitação das parcelas e o consequente fim do contrato o imóvel retorna ao proprietário.

O cliente também pode vender esse imóvel durante a vigência do contrato, desde que, com o valor da venda, a dívida seja quitada com a instituição que forneceu o empréstimo.

A alienação fiduciária foi instituída em 1997 com a Lei nº 9.514, que simplificou o processo e diminuiu a burocracia, o que incentivou os bancos a continuarem realizando esse tipo de transação. 

Como funciona?

Apesar de mais simples e menos burocrático, o processo para conceder o crédito imobiliário é parecido com outras modalidades de empréstimos. Nesse caso, também é feita uma análise de crédito para comprovação de renda e para se certificar que o cliente poderá arcar com o valor das parcelas.

Apresentar um bem como garantia não assegura que o empréstimo será liberado. A garantia serve para que os bancos e instituições financeiras possam oferecer juros menores e prazos maiores nas operações de crédito, o que reduz a possibilidade de inadimplência.

Normalmente, é recomendado que as parcelas do empréstimo não comprometam mais do que 30% da renda mensal do cliente e, por lei, as instituições podem emprestar valores correspondentes a até 60% do valor do imóvel.           

Mas afinal, eu posso perder minha casa?

A retomada do bem é uma medida extrema em casos de inadimplência persistente, porém, esse é um processo muito caro para o banco ou financeira, que ainda corre o risco de não recuperar todo o valor emprestado.

O imóvel retomado pelo banco em casos de não pagamento vai a leilão e o valor da venda é utilizado para amortizar a dívida. O valor excedente é devolvido para o cliente. Nesses casos, a instituição apenas recupera o valor que deu como crédito, não tem nenhum lucro com a operação.

Quais as vantagens desse tipo de empréstimo?

A maior vantagem são as taxas de juros muito menores em comparação com as taxas oferecidas em outras modalidades de empréstimos.

Outra grande vantagem são os prazos muito maiores. Nessa modalidade é possível parcelar o financiamento em até 180 vezes, o que possibilita uma liberação maior de recursos com parcelas mensais mais baixas.

Enquanto você estiver estudando as alternativas de crédito, faça simulações e compare os valores pagos por mês e os montantes da dívida em diferentes categorias como Crédito com Garantia de Imóvel, cheque especial, empréstimos pessoais e consignados.

Onde posso conseguir meu Crédito com Garantia de Imóvel?

Na Bari Promotora, o Crédito com Garantia de Imóvel tem taxas a partir de 0.99% ao mês + IPCA, a mais competitiva do mercado. É possível obter até R$ 4 milhões em recursos que podem ser pagos em até 15 anos, com até 6 meses de carência para começar a pagar.

A análise de crédito da Bari também é mais flexível e permite ao cliente compor renda com até quatro pessoas. Além disso, o processo simplificado permite liberação de recursos em a partir de seis dias úteis.

Faça uma simulação do Crédito com Garantia de Imóvel da Bari Promotora clicando aqui ou entre em contato com um dos nossos parceiros.

Esse texto resolveu algumas de suas dúvidas? Deixe seu comentário e sugestões de temas nos campos abaixo e nos siga nas redes sociais

Como superar momentos de crise e fazer sua empresa crescer?

Em momentos de crise ou expansão é indispensável que pequenos e médios empresários tenham controle financeiro para que tomem decisões inteligentes.

A economia brasileira dá sinais de recuperação e isso torna o mercado favorável a empréstimos para micro e pequenas empresas, mas como aproveitar esse momento para se destacar e fugir do endividamento?

Além de estudar o cenário econômico e realizar uma análise financeira da empresa, é importante definir com clareza onde e como será utilizado o dinheiro e negociar as melhores condições para o financiamento.

Como utilizar o empréstimo?

Normalmente, os empréstimos são utilizados para aumentar o capital de giro da empresa, a capacidade de negociação com fornecedores e consequentemente ser capaz de oferecer preços mais atraentes aos clientes, melhorando as vendas.

Financiamento para quitar dívidas e pagar folha de funcionários também pode ser a solução em momentos de baixo faturamento ou quebra de caixa. Nesse caso, é indispensável negociar com a instituição financeira uma forma facilitada de quitar as parcelas para que a capacidade de investimento não seja prejudicada.            

Crédito com Garantia de Imóvel

Seja para dar o próximo passo ou passar por um momento de crise é imprescindível buscar uma opção de financiamento rápida, simples e que permita o conforto financeiro da empresa. 

O Crédito com Garantia de Imóvel, também conhecida como home equity, tornou-se uma das modalidades mais procuradas e estimuladas pelas instituições financeiras por oferecer maiores valores e prazos para quitação com taxas menores.

O Banco Central (BC) anunciou medidas para estimular esse tipo de empréstimo visando a redução de juros no Brasil, dentre elas a redução da alíquota do compulsório (recursos que os bancos são obrigados a deixar depositados no Banco Central) para instituições financeiras que oferecem Crédito com Garantia de Imóvel. Com esse estímulo, espera-se que a representação da modalidade passe de 3% para 20% do PIB em 20 anos.

É possível encontrar no mercado instituições que oferecem taxas a partir de 0,99% a.m.+ IPCA e prazo de até 15 anos para quitação das parcelas.

Outro diferencial desta modalidade é o valor médio do crédito, que pode chegar a R$ 4 milhões ou até 50% do valor avaliado do imóvel.

Antes de contratar esta ou outra modalidade de financiamento, é importante analisar as taxas de avaliação do imóvel e os custos cartório, que variam de estado para estado.

Gostou do nosso conteúdo? O que gostaria de ler nos próximos posts? Deixe seu comentário nos campos abaixo e nos siga nas redes sociais

Agente de crédito ou promotora de crédito, qual é a diferença?

Se você tem essa dúvida, da uma lida nesse artigo que pode te ajudar a esclarecer e vir pra Bari!

Agente de crédito

É o profissional que presta serviço para a promotora por meio de um contrato. Sendo um agente de crédito da Bari, você não tem exclusividade, ou seja, pode trabalhar para mais de uma instituição. Isso mostra o quanto nos preocupamos com o bem estar do seu cliente e que estamos sempre dispostos a negociar as melhores taxas.

Os agentes de crédito Bari recebem material de apoio, são treinados e ganham comissão para cada negócio fechado. Eles são os intermediadores da Bari com o cliente final.

Promotora de crédito

É responsável pela entrega da produção de correspondentes bancários e agentes de crédito para a instituição financeira. Ela se responsabiliza pelo pagamento de comissões, entrega de material de apoio e suporte operacional.

A Bari é uma promotora de crédito que surgiu para fazer o caminho entre o Banco Barigui e seus agentes e correspondentes.

Não confunda! O Correspondente Bancário é uma pessoa jurídica, menor que a promotora de crédito que oferece serviços em nome de uma instituição financeira sem intermediários.

Se você ainda ficou com dúvidas, entre em contato com a gente através das nossas redes sociais que vamos ter o prazer em te ajudar!

Quer ser um agente de crédito da Bari? Conheça as vantagens em ser parceiro clicando aqui

Ah! Não esqueça de seguir a Bari no Facebook, Instagram e Twitter para ficar por dentro de todas as novidades!

7 dicas para ser um correspondente bancário de alta performance

Você sabe o que faz um correspondente bancário se destacar dos outros? Listamos aqui 7 dicas para você se destacar! Muitas das competências podem ser aprendidas ou treinadas, por isso não basta apenas saber sobre a operação, é importante que você goste do que faz.

  1. Se identifique com o negócio. Essa dica não serve apenas para o correspondente bancário, tudo que você for fazer deve ser de coração, aquele velho ditado “saia da cama com vontade de fazer a diferença”. É preciso muita sensibilidade para entender o que seu cliente está procurando e apresentar a melhor solução.
  2. Se identifique com o seu cliente. Muitas vezes você estará lidando com pessoas que estão com problemas financeiros e que estão desanimadas por isso você precisará ser otimista, mostrar caminhos a serem percorridos. É muito importante que você perceba o estado emocional do seu cliente, e você deve estar preparado para lidar com as mais diversas emoções. Mostre a ele que você está lá para ajuda-lo e não apenas para vender!.
  3. Entenda todos os processos. É muito importante que você esteja por dentro do funcionamento de todos os processos. Estar preparado e entender a dinâmica do processo faz com que as operações fiquem mais rápidas e eficazes. Não tenha medo de perguntar.
  4. Invista em uma boa rede de relacionamentos. Participe de eventos onde você pode encontrar novos aliados ou novos clientes, uma boa conversa pode trazer ótimos ganhos. Além disso, divulgue seus produtos! Cada compartilhamento aumenta as chances de alcançar um cliente. Lembre-se: as redes sociais são nossas aliadas!
  5. Tenha foco e compromisso. Mesmo que essa não seja a sua atividade principal, você precisa acompanhar as operações e dar atenção para o seu cliente. No decorrer dos processos acontecem dúvidas, pendências com a documentação e tudo deve ser resolvido o mais rápido possível para que seu cliente receba o crédito de acordo com o planejado na contratação.
  6. Seja discreto. Quando o assunto é empréstimo, muitas vezes o cliente não gosta de se expor, por isso você deve ser discreto nas negociações e não exponha os problemas. Crie um laço com o seu cliente, converse e explique tudo que ele precisar sendo sincero e assim você evita qualquer tipo de transtorno para ambos os lados.
  7. Surpreenda seu cliente. Por que não enviar um presente de aniversário ao seu cliente ou aquele que você está tentando transformar em um cliente fiel? Uma caixa de chocolate ou uma xícara para ele deixar no escritório é uma forma barata e que o cliente vê de uma maneira positiva. Outra maneira é promover algum evento em seu escritório para que ele se envolva com o produto e com você.

Claro que além de tudo, você precisa gostar de vender. Vender crédito é um meio de ajudar o seu cliente a realizar sonhos!

Conheça as vantagens em ser parceiro da Bari clicando aqui!

Ah! Não esqueça de seguir a Bari no Facebook, Instagram e Twitter para ficar por dentro de todas as novidades!

Como conseguir crédito para o seu negócio?

O brasileiro está cada vez mais empreendedor.

Segundo pesquisa realizada pelo Sebrae, a taxa de empreendedorismo no Brasil é a maior dos últimos 14 anos, sendo que de cada 10 brasileiros adultos, quatro já possuem ou estão envolvidos com a criação de uma empresa.

Ainda de acordo com a pesquisa, as micro e pequenas empresas respondem por 27% do PIB, a soma dos bens e serviços produzidos no país, e 57% dos empregos formais.

O fato é que o brasileiro vem sendo motivado a empreender por necessidade e não mais por oportunidade.

Entre os principais motivos para o bom desempenho dos pequenos negócios na economia do país são a melhoria de negócios, em especial a criação do Simples Nacional que unificou oito tributos em apenas uma única guia e a redução dos tributos.

Uma dica para conseguir crédito de um jeito ágil e com menos burocracia é o: Crédito com garantia de imóvel.

Veja algumas peculiaridades sobre o esse tipo de empréstimo.

Em tempos de crise, utilizar uma modalidade de crédito barata e rápida é a solução para muitos empreendedores. Também conhecida como ‘home equity’, o crédito com garantia de imóvel vem atraindo a atenção de todos os tipos de empresários que buscam capital de giro.

Em decorrência disso, instituições financeiras passaram a estimular uma linha de crédito ainda pouco explorada no Brasil, no qual o cliente dá um imóvel próprio como garantia do financiamento e utiliza o valor como quiser.

Podemos encontrar instituições que estão se especializando em empréstimos dessa modalidade, como a Novi Soluções Financeiras. E as taxas encontradas no mercado são a partir de 1,09% a.m. com ajustes.

A grande vantagem desta modalidade é o valor médio do empréstimo, que pode chegar a R$ 4 milhões, segundo informações do BC, que autoriza o empréstimo de até 50% do preço de avaliação do imóvel.

Outro ponto importante e que se destaque em relação aos outros empréstimos é o prazo de pagamento, que pode chegar até 15 anos.

Vale destacar que, antes de contratar o crédito com garantia de imóvel, é importante pesquisar as taxas de avaliação do imóvel e os custos cartório, que variam de estado para estado. Via de regra, quanto maior o valor do crédito, mais diluído ficam estes custos.

Tem gostado dos nossos conteúdos? Deixe seu comentário nos campos abaixo e nos siga nas redes sociais.

POR QUE SER UM CORRESPONDENTE BANCÁRIO?

Para começar, você sabe o que faz um correspondente bancário?

Correspondentes bancários são empresas que prestam serviço para as instituições financeiras, podendo atuar com mais de um simultaneamente.

E quais são os tipos de correspondente bancário?

São dois:

  • Negocial: atua na intermediação de crédito com garantia de imóvel, financiamento imobiliário, crédito consignado, financiamento e refinanciamento de automóveis, entre outros serviços.
  • Transacional: atua na prestação de serviço para recebimento de contas como água, luz e telefone, pagamento de benefícios sociais, além de facilitar a aplicação e resgate do fundo de garantia.

E quais as vantagens em ser um correspondente bancário?

  • Um novo ramo

Para quem está procurando um novo emprego ou busca empreender, essa é uma grande chance, pois este serviço ajuda a descentralizar o atendimento nos bancos, dinamizando os processos além de desburocratizá-los, facilitando a vida dos consumidores.

Para os corretores, por exemplo, é a oportunidade de oferecer uma opção de financiamento. Para os contadores é a chance de mostrar aos clientes como quitar dívidas. Para os administradores de condomínio uma forma de ajudar a deixar os imóveis sempre cuidados, além de ajudar a manter as dívidas condominiais em dia. Para os agentes financeiros, um jeito de indicar meios para captar recurso para aqueles clientes que querem expandir os negócios, sem mexer nos investimentos atuais.

  • Serviços de crédito personalizados

Você tem a chance de oferecer o produto com as melhores condições e taxas para o seu cliente, pois trabalha com vários bancos e consegue ter esse dinamismo.

Mas não se esqueça! É importante se aprofundar no detalhamento dos produtos, pois quanto mais você conhece, mais consegue atuar como um consultor para os seus clientes.

  • Seja o chefe

Quem nunca quis fazer os próprios horários e ser o próprio chefe?

Mas para isso você precisa se dedicar ao trabalho, fazer uma boa rede de relacionamento, divulgar seus serviços, ter uma boa organização e muito comprometimento, pois o correspondente bancário é pago por comissão, ou seja, quanto mais ele vende mais ele ganha.

E para ser um bom profissional nessa área não precisa muito, entender do assunto, gostar de vendas, arriscar e ter uma boa rede de contatos, já é meio caminho!

Gostou da ideia?

Conheça as vantagens em ser parceiro da Bari clicando aqui.

Ah! Não esqueça de seguir a Bari no Facebook, Instagram e Twitter para ficar por dentro de todas as novidades!