A crise tem afetado a vida de muitos brasileiros, mas não é apenas na conta bancária que o impacto é percebido. Muitos relacionamentos estão sofrendo uma verdadeira crise por causa de dinheiro. Se a questão financeira já era um dos principais fatores para os casamentos chegarem ao fim, com a instabilidade econômica ela está se tornando um motivo ainda mais importante para esse tipo de conflito.

O principal motivo para os relacionamentos entrarem em crise ou até mesmo terminarem por causa de dinheiro é a falta de diálogo e de planejamento conjunto, já que falar sobre o tema ainda é um grande tabu na nossa sociedade. Pense no seu caso: o quanto seu parceiro ou parceira sabe sobre suas finanças, quanto você ganha, qual o valor que possui investido ou quais são seus gastos mais importantes?

A resposta para essa pergunta foi “pouco” ou “muito pouco”? Então vale a pena reavaliar este comportamento e começar a compartilhar um pouco mais sobre o tema dentro da relação.

Finanças para casais: como ter uma vida financeira juntos

Antes mesmos de casarem e morarem juntos, os casais precisam começar a conversar sobre suas finanças. Afinal, se os planos sobre a compra da casa, a festa de casamento ou o nascimento dos filhos são tão sonhados e discutidos, por que também não são os meios para realizá-los?

Veja os elementos principais para ter uma boa vida financeira em conjunto:

1.Definir objetivos comuns

Vocês já sentaram para discutir quais são os planos em comum para o futuro? Certamente muitos entram para essa lista, como compra de imóvel, troca de carro, reforma da casa, aquisição de eletrodomésticos, viagens de férias…

Esses objetivos precisam ser planejados e compartilhados, inclusive com data prevista para realização. Ao ter metas conjuntas, fica muito mais fácil economizar e chegar mais rápido à concretização dos sonhos!

2.Ter clareza sobre planos pessoais

Da mesma forma, vocês precisam conhecer os planos pessoais um do outro. Não é porque estão casados que precisam desistir da pós-graduação, da viagem com os amigos ou da abertura do negócio próprio. Casais que sabem e respeitam as metas pessoais de seus parceiros sofrem muito menos com conflitos na hora de dividir as contas.

3. Buscar equilíbrio no orçamento

É muito raro que os dois membros do casal recebam o mesmo salário. Por este motivo, as contas dentro do relacionamento precisam ser equilibradas, de forma que ninguém comprometa mais do que pode de sua renda. Sim, provavelmente alguém arcará com mais despesas por ganhar mais, mas é preciso lembrar que um casal está construindo junto sua riqueza e que cada um deve contribuir com o que é capaz.

Para evitar conflitos, o ideal é que essa contribuição individual seja planejada e acordada antecipadamente, possibilitando que cada um use o dinheiro que sobrar de seu salário para suas despesas pessoais.

4.Usar a criatividade e a parceria para ganhar mais

A falta de dinheiro deixa todo mundo com menos paciência e mais disposto a entrar em conflito. Por isso, tantos casais não resistem a momentos de endividamento. Mas, se ao invés de brigas, o relacionamento puder produzir mais receita?

Ter uma atividade extra em conjunto pode ser uma boa forma de um casal trabalhar pela sua saúde financeira. Criatividade e parceria podem gerar bons negócios!

5.Tornar o investimento um hábito

Para a realização de sonhos em comum, o casal deve tornar o investimento um hábito, tendo definido quanto irá aplicar por mês. As finalidades também devem ser compartilhadas, como aposentadoria, compra da casa, entre outras.

Existe, porém, um tipo de reserva que contribui para a saúde do relacionamento em momentos como doença ou desemprego: a reserva para emergências. Como família, o casal precisa guardar junto o dinheiro para este fim, se prevenindo para lidar com situações inesperadas de forma mais tranquila.

6.Conversar sempre sobre dinheiro

Por fim, é importante ressaltar que a conversa sobre finanças deve fazer parte da rotina de um casal. O ideal é falar todos os meses, na época de pagamento das contas, sobre como está a organização financeira. Assim, define-se juntos onde é possível reduzir despesas, quanto pode-se gastar em novos projetos e, até mesmo, sonhar juntos sobre novos objetivos.

Você vai continuar tratando dinheiro como um tabu?

Por mais que seja difícil lidar com uma crise financeira pessoal, possibilitar que ela prejudique uma relação está muito mais relacionado à escolha do casal do que à situação em si. É preciso optar por como será o diálogo de vocês sobre dinheiro, se baseado na abertura e no compartilhamento ou nos segredos. Lembre-se de que lidar com dificuldades é muito mais fácil quando se tem apoio de quem o ama, inclusive para problemas financeiros!

Quer entender melhor como seu casamento pode ficar livre de uma crise com o dinheiro? Siga a Bari Promotora nas redes sociais.